Make your own free website on Tripod.com

ARTICAÍNA:

 

A Articaína é o um anestésico do tipo amida que possui um anel tiopental como sua porção lipofílica. Isto lhe confere extrema lipossolubilidade e difusibilidade. Em comparação com a lidocaína, é 1,5 X mais potente, com uma toxicidade bem menor (0,6). Sua dose total é de 500 mg contra 300 para a lidocaína. Sua potência vasodilatadora é similar a da lidocaína, contudo é eficaz quando associada à adrenalina 1:100.000. O início de ação anestésica se dá em 1 a 2 minutos para infiltração, e 2 a 3 minutos para bloqueio regional. Uma das principais características da articaína é a anestesia palatina causada por apenas uma infiltração vestibular na região de prémolares(volume de 1,8 mL), inclusive na mandíbula (KIRSH, 1985; SCHULZE-HUSMANN, 1974). Uma das principais contra-indicações são pacientes com tendência a desenvolverem metemoglobinemia. O laboratório Septodont adverte para o uso em atletas que podem ser submetidos à testes antidoping, pelo possível surgimento de resposta positiva.

Esta sendo comercializada no Brasil pela DFL, com o nome de Septanest a 4% (veja foto) com 1:100.000 de adrenalina (ou 1:200.000) em anestubes graduados (a cada 0,3 mL)

 

PRILOCAÍNA + FELIPRESSINA DA PROBEM

O laboratório Probem colocou recentemente a prilocaína associada à felipressina no mercado. Trata-se de mais uma alternativa para uso em Odontologia, contribuindo para a redução de preço deste anestésico tão utilizado no Brasil. Agora temos o Citanest®(ASTRA), a Citocaína®(CRISTÁLIA), o Biopressin® (HERPO) e este novo produto no comércio, todos equivalentes em suas formulações (prilocaína 3% + felipressina 0,03 UI)